domingo, 30 de novembro de 2008

Apresentação

Este sim, é o primeiro texto desta minha humilde entrada na blogosfera. Os outros, os anteriores, forem ensaios. Tímidos ensaios.
Assim, peço aqui, publicamente para que me oiçam os deuses, que a inspiração não me falte. E nem a vontade. Que eu vá sendo capaz de confessar as tantas antagonices que habitam no meu ser, e que essas confissões possam ir ao encontro de outras antagonices, suas irmãs, que habitam noutros seres que não eu e que, por se julgarem únicos, se sentem tantas vezes sós.
"Espírito de Contradição" e "Poço de Contradições" são termos bem conhecidos e sempre, sempre depreciativos. Estranhamente depreciativos, digo eu, já que não existe nem gente, nem mundo, onde não veja contradições.
Estranhamente depreciativos porque se é da discussão que nasce a luz é, sem dúvida, das contradições que nascem as ideias, as vontades e as grandes almas.
Proponho-me pois expor e defender as contradições deste mundo ou, quanto mais não seja, o direito à sua existência.
Que venham os Antagonismos. Que venham. Cá estarei para os acolher.

4 comentários:

Miguel disse...

Sendo assim,
Antagonizemos!
Continuarei com as visitas. Obrigado pela referência ao Gume. O meu ego arrebita-se. Mal tempo e paciência se conjuguem, retribuo de bom grado. Até sab,
e continua!!! ;-)

Antígona disse...

Obrigada :):)

MK II disse...

Salvé Oh Boa Escrita !!!
as contradições são como as crenças ...incontornáveis ... umas fecham portas ... outras abrem-nas . Ambas merecem ATENÇÕES!!!
... as do fazer são um must ... as do ser ... desafios !
Continua !!!

Anónimo disse...

Salvé Oh Boa Escrita !!!
as contradições são como as crenças ...incontornáveis ... umas fecham portas ... outras abrem-nas . Ambas merecem ATENÇÕES!!!
... as do fazer são um must ... as do ser ... desafios !
Continua !!!