segunda-feira, 21 de junho de 2010

Não foi o ponto alto do dia, mas podia ter sido ( se Portugal não tivesse dado uma goleada aos norte-coreanos)

Parada num cruzamento fui assolada por um daqueles espirros que até obrigam os olhos a fecharem-se. Quando os abri ia a passar, pela frente do carro, um ciclista todo artilhado, de capacete, cantil e fato à maneira que, com a maior naturalidade, se voltou para trás e disse - santinho. E seguiu viagem.

2 comentários:

CF disse...

Lol :)

Goldfish disse...

:D Ainda bem que estava parada se não o ciclista só teria tempo de encomendar a alma aos anjinhos...