quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Feliz Natal


 
Eu sei que é Natal, época da Boa Vontade, da extrema Paciência e, se possível, de alguma Bondade, mas estou tão cansada desta merda deste país, sem querer ofender ninguém, carregado de incompetências, amadorismos, oportunismos e todas as terríveis sombras projetadas por quase meio século de má formação a todos os níveis. Tão cansada!

Desde a companhia de seguros que anda há dois meses para me enviar um cheque de indemnização e que, após instruções mais do que precisas em cartas reais e e-mails, acaba por mo enviar para uma morada que já não existe; a passar pela Zon que cobra serviços de qualidade francamente duvidosa e pela PT que agenda instalações para períodos entre as nove da manhã e a uma da tarde e que a esta hora – são 12:49 – ainda não apareceu e nada disse a não ser informar-me, em resposta a um telefonema meu, que ainda estavam dentro do período agendado apesar de não fazerem ideia de quantas horas, minutos, segundos precisarão para fazer o trabalho. Quem sabe entrarão pela tarde dentro…a mim cabe-me calar e esperar.

Mas a pérola, a pérola são os serviços Tributários e Aduaneiros que me enviam cartas a solicitar pagamentos por conta do IRS baseados num ano em que declarei mais-valias pela venda de uma casa. Uma carta em que se diz que a minha obrigatoriedade cessa “quando verificadas as condições do n.º 4 do artigo 102.º do Código do IRS” que me abrange sem qualquer sombra de dúvida e quando, a título de confirmação não vá o diabo tecê-las, resolvo ligar para o 707******, único número indicado nos mails que teimam em enviar e cujo custo todos nós sabemos que é elevado, a senhora que me atende me vai mostrando, passo a passo, que sabe menos disto do que eu. Fica muda quando lhe leio o n.º 4 do artigo 102.º do Código do IRS e quando eu, incomodada, a questiono sobre os seus saberes, ela me confessa, após vários minutos de conversa, que o seu ramo é mais aduaneiro e que de tributação pouco ou nada sabe, eu fico zangada porque me está a fazer perder tempo e dinheiro e ela desfaz-se em desculpas com voz de quem devia estar já reformada.

Estou tão cansada desta merda deste país!

Mas é Natal. É Natal e em breve será um Novo Ano – sabe Deus o que aí vem!... E eu quero desejar a todos, mesmo aos incompetentes que, se calhar, nem culpa têm de o ser, mesmo aos menos bons, mesmos aos amadores que andam há anos a brincar aos profissionais. Quero desejar a todos – amigos e menos amigos – que eu não tenho importância suficiente para ter inimigos -; conhecidos e desconhecidos; muito ricos, ricos, remediados, pobres e muito pobres um Natal de Paz; um Natal Sereno e Quente. Quero pedir-vos que dediquem alguns segundos, se não puderem ser minutos, ao Silêncio que tão desprezado tem sido e tanto tem para nos dizer. Mas! Atenção! Não é um silêncio de boca - é um silêncio Maior, um silêncio de alma, de mente, de espírito. Só esse é o verdadeiro Silêncio.

FELIZ NATAL.

 

4 comentários:

Labirinto de Emoções disse...

É Natal sim! Pena é que todos os movimentos solidarios deste país se resumam apenas a 24/25 de Dezembro e não 365 dias...
Tem toda a razão...MERDA DE PAÍS!!!
Um Feliz Natal para si e toda a familia...:-)))

Urbano Gonçalo disse...

Olá!
É sempre agradável ler uma pessoa assim como tu!
Realmente, revejo-me em algumas destas peripécias do dia-dia, é como dizes ... esta ... de país!!!
Quero desejar-te um Feliz Natal (apesar de tudo!) e desejar-te também um novo ano muuuiiiittttoooooo melhor!
Beijinhos, fica bem.

Majo disse...

Passados os dias de correrias e de solidariedade, disfrutemos dias de serena Paz e Alegria com o melhor que a vida nos dá: os nossos mais estimados afetos; Amores e Amigos.
Agradeçamos a Saúde e Felicidade.

gina henrique disse...

Sim efetivamente é o país que temos, e lá vamos sobrevivendo a todas essas peripécias 364 dias por ano, sobrando o dia de Natal para, na melhor das hipóteses, usufruirmos de alguma paz e amor com a família e amigos.
Por isso não quero deixar passar esta época sem desejar um bom Natal e 2014 com as melhoras possíveis em relação a 2013 :)
Um beijo
Gina