terça-feira, 19 de abril de 2011

Da Liberdade!

Porque a sensação de impotência da parte de quem dirige cada vez se adensa mais em mim; porque a dúvida relativamente ao facto de fazer diferença se quem ganha as eleições é este ou aquele cada vez se adensa mais em mim, pergunto-me até que ponto é que conhecemos realmente os rostos de quem nos comanda e até que ponto teremos nós consciência da amplitude do poder exercido sobre nós, diariamente!

Olho os rostos dos candidatos, oiço os seus discursos e não é que ponha em causa as suas intenções, quem sou eu?!, mas não vislumbro convicção em ninguém, não vislumbro poder…

Cada vez acredito mais que somos, todos, meros fantoches de uma elite que não dá a cara! E isso assusta-me! Sempre defendi a necessidade de aumentar substancialmente o poder local de forma a aproximá-lo das massas populacionais – só assim aumentaria em cada um de nós a noção de cidadania, a noção de pertença, de participação, de obrigação. Porque uma coisa que me incomoda é esta noção de direito que este nosso povo tem, sempre tão superior à de dever!...

Em vez disso, cada vez sinto que o centro de poder se afasta mais e mais de nós. E quanto mais distante, mais incontactável! Mais anónimo! Mais poderoso!...

Não sei se quero viver num mundo em que a liberdade é uma ilusão, um conceito num pedaço de papel, um sonho!

Perante uma ditadura há formas de enveredar esforços para lhe resistir e, nesses esforços, vive-se e aprende-se liberdade. Num mundo em que quem controla é um olho orwelliano teremos de ser mais conscientes, mais unidos e mais, muito mais, criativos, se não nos quisermos transformar em autómatos num qualquer matrix.

5 comentários:

Anónimo disse...

Boa tarde

http://odetriunfante.files.wordpress.com/2009/12/daniel-estulin-a-verdadeira-historia-do-clube-bilderberg-pdfrev.pdf
.
http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?t=2931

O futuro da humanidade passará por aqui?

Um bem haja e passem bem.

Sputnick disse...

A liberdade de que falas foi-nos roubada, pela totalidade da classe política. E nós, continuamos a assobiar para o lado. Daí a actualidade do meu post do M.Viegas.

Anónimo disse...

O futuro não depende de um homem só.
Dependerá da cultura, da ciência e do conhecimento que os homens possam utilizar em defesa de condições que preservem a sobrevivência da espécie humana e/ou a paz mundial.

http://www.realidadeoculta.com/

Antígona disse...

Anónimo II essa ligação~, que teve a amablidade de partilhar connosco, não é segura.

Anónimo disse...

Bom dia Antígona
Terei em consideração a opinião contida na sua msg e que muito agradeço. Algo do que por lá se diz confere com a realidade. Mal seria! O "produto" não teria aceitação.

Bem haja