domingo, 8 de maio de 2011

Olhares

Olho para uma fotografia com um corte de cabelo que me entristeceu, um corte daqueles que não deixa sossegar enquanto uma pessoa não se vê livre dele. A minha filha, pelo contrário, sempre me disse que era um bom corte, um excelente corte, nunca tinha tido um tão bom. Olho a foto que tem já dois anos e me veio parar à mão, vinda de quem a tirou e a guardou revelando-a passado este tempo, e fico a olhar o tal corte de cabelo e a pensar que sim, que a minha filha é que teve sempre razão mas não é o mesmo corte que eu via todos os dias quando me olhava ao espelho! Nunca é!

Os olhares mudam tanto, mas tanto que chega a ser assustador!, como se os objectos olhados fossem outros e não os mesmos! E como são importantes, os olhares! Eu sou aquilo que em mim vejo e sou mais ainda quando aquilo que em mim é, é visto pelos olhos dos outros.

3 comentários:

Sputnick disse...

Não me digas que é a foto do Baía? :):)

Antígona disse...

Foi a foto que me enviaste, penso que não é no Baía, ou é?

Sputnick disse...

É no Baía pois, numa daquelas 4as de tertúlia: