quinta-feira, 20 de junho de 2013

O cão pelo qual me apaixonei # 2

O cão pelo qual me apaixonei, este aqui, passou de Moo a Tommy. Pois é, os futuros donos pensaram bem, reconheceram o erro de se chamar Moo ao animal e passaram a chamar-lhe Tommy, um nome muito mais digno do bicho.
Pois hoje foi o dia da viagem. Depois de ter sido castrado, vacinado, shipado e desparasitado, após mês e meio de quarentena na quinta da Cristina, fomos levá-lo ao aeroporto e seguiu viagem, rumo a Amesterdão.
Sendo esta a época da muda, os pelos do Tommy tomaram conta dos bancos, dos vidros, do tablier, da manta que levei para proteger os estofos mas que acabou por não proteger nada e ser mais uma coisa para lavar, das nossas roupas, dos nossos cabelos, dos nossos narizes, da nossa paciência e quanto mais stressado, mais pelo o animal largava mas, apesar de tudo, portou-se que nem um gentleman. Esperou, pacientemente, uma hora dentro do carro, para nós podermos almoçar e recebeu as senhoras das instituições e hospedeiras de terra, de cauda a abanar e olhar meigo. A maior dificuldade foi mesmo enfiá-lo dentro da caixa de transporte, voltar a tirá-lo de lá porque a caixa, para passar no raio X tem de ir vazia, e voltar a metê-lo lá dentro.
Depois de três horas nestas andanças, lá seguiu viagem. Ficámos nós por cá com uma lagrimita ao canto do olho mas felizes porque, afinal, não sairá da família e pode até ser que o voltemos a ver se a crise nos deixar voar, mais uma vez, até ao Mar do Norte.
 
 

3 comentários:

CF disse...

:)))

Sputnick disse...

castrado????????????????????

Antígona disse...

Pois é Sputnick, é condição sine qua non para estes animais, sem raça definida e adoptados, puderem entrar noutros países e, até, poderem ser adoptados cá. Se adoptares um animal através de uma associação, desses que foram recolhidos na rua, todos estarão castrados a não ser que sejam ainda muito novos e aí podes dizer que não queres a operação. Mas olha que ele está óptimo :) nem sequer engordou, acho até que isso é um mito. A minha Puca também foi operada - já tinha sido quando a trouxe para casa -, está comigo há mais de um ano e não é gorda, nem nada que se pareça. É bem feliz :)
Beijinhos