sábado, 21 de fevereiro de 2009

Então e as Máscaras?! Não há Máscaras?!

Cheguei à varanda, olhei para baixo e estranhei o sossego e o silêncio.
Onde andam os mascarados que invadiam as ruas quando eu era miúda?
Onde estão os chatos dos putos de bisnaga na mão a molhar tudo e todos?
Que é feito dos novelos de serpentinas a esvoaçar ao vento?
E dos papelinhos coloridos que forravam os passeios?
Não estamos no Carnaval?
Porque é que as pessoas não se mascaram?
Não me digam que temos de ir até Paredes de Côa ver os professores vestidos de preto e acorrentados, para ver máscaras!
Não será, com certeza, por falta de temas. Os alter-egos lutam para se manifestarem, como sempre lutaram todos estes anos. Se é falta de dinheiro, inventem. Vão até às arcas dos avós, tirem de lá os trapos e cubram-se. Estamos no Carnaval. É altura de darmos largas à imaginação e soltarmos todas aquelas personalidades que têm andado acorrentadas o ano todo. Se não o fizermos agora, só para o ano que vem e, até lá, corremos o risco de sermos sufocados por elas.
Mascarem-se pá. E venham para a rua.

2 comentários:

Leididi disse...

Eu por mim, acabava com o Carnaval e pronto. É estúpido. Não tem piada. Já chega de homens vestidos de mulher- não é engraçado.

Antígona disse...

Mas dantes até era :(