quinta-feira, 11 de novembro de 2010

«Não há Bela sem senão»...

... e outras frases do género, ganha todo o sentido naquelas ocasiões em que é óbvia a proporcionalidade directa entre o bom e o mau.
Eu explico: Quanto maior for uma coisa, maior é a sua ausência.
O vazio que por cá fica, sempre que os meus filhos por cá passam, é tão grande quanto foi a alegria de os ter por cá.
E como não existe medida para isto, só posso dizer que o vazio é absoluto.

5 comentários:

Jardineiro do Rei disse...

é... vazio e uma mão-cheia de solidão.
É aquele sentimento de "ninho vazio", que eu sinto tantas vezes.
E depois fica-nos a faltar dizer-lhes mais qualquer coisa. Há sempre uma palavra, uma frase, que nós devíamos ter dito e não dissemos. Não sabemos bem o quê...
Como alguém dizia: Este "negócio" de troca de sentimentos é coisa tramada...

Abreijo (abraço+beijo)

CF disse...

Como te entendo Antígona. Costumo pensar isso tantas vezes. As grandes sensações andam de mãos dadas. Nem sequer nos é possível ter umas sem as outras. Sorrisos para ti :):)

Sputnick disse...

Mãe-Galinha! Mãe-Galinha!

Leididi disse...

Dá-me a tua malaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa :D (mariquinhas :p)

Antígona disse...

E pronto, veja-se como uma filha responde a uma manifestação materna de amor!... LOL
Não te dou a minha mas vou ver se arranjo outra para ti :)