segunda-feira, 20 de junho de 2011

A sedução é uma coisa extraordinária e, por isso mesmo, muitas vezes faz milagres

Considerando que as nossas reacções são muitas vezes fruto de saberes recônditos que apelidamos de pressentimentos, gosto de imaginar que os meus receios e pruridos se devem a uma espécie de ciumeira (estou a brincar) provocada pelo sucesso que o meu pai tem no seio da comunidade feminina. 

Ainda há pouco tempo uma amiga da minha mãe, já a caminho dos 90, que veio cá a casa e que não nos via há alguns anos, ficou pasmada a olhar para o meu pai e a dizer que estava parecido com um actor qualquer (ela conhece-os todos).

Expressões do tipo “Deve ter sido um belo homem!” rematadas com um rápido “ainda é!” alimentam-lhe o ego e aliviam o desaire de se ver afastado da minha mãe, por quem ele, aliás, alimenta infundados ciúmes apesar dos seus quase 80 anos!

Hoje só me dizia que “são muitas”, as meninas, e quando uma delas lhe perguntou “como me chamo?”, ele encolheu os ombros, levantou as sobrancelhas e atirou-lhe um sorriso malandro de “não me lembro, são tantas!...”

Enfim, pôs-me bem-disposta

5 comentários:

Inês disse...

Agora... Olho para esse Pai, como olho para o meu... e a raiva passou, agora quero apenas que ele viva muitos anos... ao meu lado!
Beijinho !

Já sei que o Blogue tá louco, sei que não consigo publicar nada... vou tratar!

A NOSSA LOJA - ELECTRODOMÉSTICOS disse...

Eh Eh, onde é que eu já vi (li) isto :)

Antígona disse...

Não faço ideia A NOSSA LOJA, onde?!

gina disse...

Tal como eu já tinha dito há sempre um amanha e amanha será sempre um outro dia, daí a última frase do texto resumir tudo isto ! Um abraço

A NOSSA LOJA - ELECTRODOMÉSTICOS disse...

Não te vou dizer por aqui, ah ah ah.