domingo, 15 de novembro de 2009

Robert Enke

A homenagem prestada a Robert Enke no estádio de Hanover foi uma pública tomada de consciência da responsabilidade que cabe a todos nós perante aqueles que nos rodeiam.
Quantas vezes nos cruzamos convivemos e partilhamos vidas e tarefas, com outros nós, sem que os vejamos, sem que lhes dêmos a devida atenção. E assim se vão alguns definhando e partindo sem nos apercebermos senão quando já é tarde de mais.
Não se ouve falar muito de suicídio, não é já muito comum em personalidades públicas, há algum tempo atrás era, entre escritores e artistas, mas nem por isso deixa de ser uma realidade. Em certas zonas deste país o que é raro é encontrarmos uma família que não tenha tido pelo menos um suicida.
A mim deixa-me triste porque é uma desistência e creio que é preciso estar muito muito sozinho para tomar uma decisão tão drástica. Se calhar vale a pena lembrarmo-nos de olhar, de vez em quando, para o lado. Há sempre alguém a precisar que outro alguém olhe, e veja.
Já dizia a canção - «Vocês sabem lá!, a saudade de alguém que está perto…»


3 comentários:

Sputnick disse...

Olha , toco esta :)

Anónimo disse...

Enke não Henke.. fica a correcção

Antígona disse...

Muito obrigada. Está feita a correcção :)