sábado, 27 de junho de 2009

A andar, mas devagar...

Tenho uma vizinha que deve ser surda. A televisão dela ouve-se num raio de cem metros quadrados. Vá lá, oitenta.
Só para terem uma ideia, se eu for à varanda não oiço a minha mas oiço a dela, a duas varandas de distância. Não é extraordinário?!
E se juntarmos a isso os carros, os autocarros, as motas, os já bem tocados que saem do café da esquina, os doidos que deambulam pela rua a falar com botões que são com certeza parentes da minha vizinha, os veraneantes noctívagos e mais uns transeuntes ocasionais que gostam de se fazer notar independentemente da hora, digam-me lá como é que eu posso descansar?!
Para cúmulo o banco achou que a casa que eu, com tanto entusiasmo, já imaginava minha, não vale afinal aquilo que custa. Pelo que volta tudo à estaca zero. Ou tento outro banco, outra avaliação, ou procuro outra casa. Entretanto o tempo vai passando e isto não ata nem desata.
Inevitavelmente há alturas em que os remos parecem mais pesados e a água mais densa. Ou são os ventos ou as correntes, ou ambos, que sopram e correm para o lado oposto. Nestes casos o melhor é pousar os remos e deixar-me ir, a ver até onde me levam as ondas. Nalgum porto aportarei. Provavelmente naquele em que é suposto aportar.
Até lá, e como não sei nem posso estar parada, vou tacteando por aí. Pode até ser que um dia destes o vento abrande e eu atine com a direcção da corrente.

3 comentários:

Goldfish disse...

Não deixe de dizer o resultado da avaliação do seu banco aos donos da casa... uma amiga conseguiu assim (involuntariamente, até já tinha desistido mentalmente da casa) que os donos descessem o preço! E como os tempos são ruins... Boa sorte!

Antígona disse...

Obrigada :)
Já disse, claro, assim que a soube transmiti-o à imobiliária. Mas não estou com muita fé já que os proprietários não têm pressa. Se não venderem, alugam...a ver vamos, como dizia o ceguinho :):)

moi chéri disse...

"Pode até ser que um dis destes o vento abrande e eu atine com a direcção da corrente."
Também estou à espera... ;-)