terça-feira, 11 de agosto de 2009

É a guerra!

Não quero viver num mundo que premeia a maldade, a mentira e a corrupção. Não quero viver num mundo em que os aldrabões e os prevaricadores, saem vitoriosos. Não quero viver num mundo assim.
Se a justiça não protege os bem intencionados, os justos, os íntegros, mude-se a justiça.
Se os advogados redigem contractos que beneficiam vigaristas, prevaricadores e corruptos, mudem-se os advogados.
Acabe-se de vez com o cinzento. Bardamerda para o que é cinzento. Veja-se o mundo a preto e branco. O bem e o mal, não há cá meios termos. Ou é bom, ou é mau. Se é mau aniquile-se.
É a guerra. Que despertem os justos. Levantem-se todos os corações livres e puros. É a guerra!

2 comentários:

Nuno Andrade Ferreira disse...

Eu confesso que nem presto atenção às causas, mas adoro o facto da mãe estar em permanente revolta... com qualquer coisa.

Antígona disse...

lollololol