quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Estamos sempre a aprender

Nestes dois últimos dias aprendi mais umas coisas acerca da Internet, uma delas é que os sites não chegam a todos os lugares ao mesmo tempo. Ao que parece levam apenas um par de horas para poderem ser vistos pelos habitantes da capital, e um par de dias para serem vistos pelos habitantes das províncias adjacentes...
Que a descentralização não passou de uma bonita palavra dita já nem sei por quem há uma série de anos, eu já sabia, mas acalentei sempre a esperança que não fosse necessária no que respeita à emissão de ondas. Parece que me enganei...

3 comentários:

Goldfish disse...

Desculpe? Como é que isso é possível?!?

Nuno Andrade Ferreira disse...

Não é rigorosamente assim, mãe O que acontece é que alguns browsers (os programas que usamos para navegar na internet) conservam em cache (o "arquivo") uma série de informação. Por defeito partem do pressuposto, muitas vezes errado, que um determinado site contém informação estática, não tendo actualizações regulares. Por isso, quando o usuário abre a página, o browser apresenta a informação que tem em cache, não revelando as actualizações. Para actualizar o site é necessário fazer um refresh ao próprio browser, carregando na tecla que existe para esse efeito (habitualmente com duas setas, uma em cada direcção).
Os sites estão alojados em servidores que não as nossas máquinas, aos quais nós temos acesso. Esses servidores, na maior parte dos casos, nem sequer estão em Portugal. Assim, é indiferente a nossa localização.

Antígona disse...

Pois que, meu caro Nuno, tudo isso é verdade mas, como todas as verdades, não está só. Eu tive o cuidado de apagar todas essas memórias :) O facto é que os sites levam algum tempo para ficar online e NÃO ficam online em todas as localidades ao mesmo tempo. Diria até que, e não é invenção acreditem, é bem possível que o site em questão tenha sido visto em NY antes de chegar aqui, a esta minha província a dez minutos de Lisboa :) Ah pois é!...