quarta-feira, 8 de julho de 2009

Oração sincera, pedido urgente

Diz que para ganharmos o céu temos de praticar pelos menos uma boa acção por dia. É o que eu estou a fazer hoje ao suportar estoicamente o barulho insuportável das obras do vizinho de cima do prédio ao lado. Ainda não gritei, não barafustei, não fui lá chamar-lhes todos os nomes disponíveis no mercado e neste entretanto o chão treme debaixo dos meus pés, as paredes vibram enquanto outras são deitadas abaixo, soalhos arrancados, banheiras demolidas.
Tento, com todas as minhas forças, concentrar-me na felicidade dele ou dela, não faço a mínima ideia. Ele, ou ela, que vai ter uma casa nova novinha enquanto eu endoideço nesta que me grita a toda a hora que é tempo de abandono, que já ia pregar para outra freguesia se outra freguesia me aparecesse e não há meio.
Não consigo ouvir o canto do Ernesto, o canário. Não consigo ouvir o meu filho que encostado a mim grita qualquer coisa enquanto eu repito, O QUÊ?! O QUÊ?! NÃO OIÇO NADA!!!
Espero sinceramente que as obras acabem antes de darmos em doidos, tal como espero que Deus lá do alto contabilize, como deve ser contabilizado, este sacrifício desmedido e me compense em tempo útil com uma casa melhor, mais sossegada, mais fresca, mais minha. Ámen.

5 comentários:

Anónimo disse...

E que tal sair para ir trabalhar?!???... pronto, ou outra coisa qualquer... mas sair!

Goldfish disse...

Lol! E (se não for pedir muito) que não haja danos irreparáveis nos seus tímpanos! Ámen.

Antígona disse...

Anónimo agradeço a sugestão e segui-la-ia não se desse o caso de nesta altura do ano o meu local de trabalho ser a minha casa :) Quanto a sair é mesmo isso que vou ver se faço, enquanto almoço e não almoço pode ser que isto acalme.

Maria_S disse...

Mora no Restelo? Conheço 1 pessoa que está exactamente na mesma situação :(. Bjs

Antígona disse...

Não Maria, não moro no Restelo :) Estamos na época das obras. As pessoas escolhem o Verão para as fazer. É um horror!