sábado, 6 de dezembro de 2008

Dos Textos

Um dos fascínios dos textos é a diversidade de interpretações a que se prestam.
Lê-los é descobrir um mundo de ideias.
Na maior parte dos casos o que Um lê ali, Outro lerá, ali, algo radicalmente diferente.
Quanto mais polémico o texto for, mais caminhos nos dá para desbravar.
Fundamental é ter a consciência de que as primeiras imagens que os textos nos transmitem são aquelas que habitam, há muito, dentro de nós...

3 comentários:

António disse...

Interpretações? O que é isso?...
Nós lemos como comemos ou trabalhamos: usamos o que temos à mão. Compreendemos (ou não) e pensamos e sentimos e fazemos. Só que é mais fácil só ler e "interpretar" em função das "imagens" ou das rotinas que nos habitam; o duro é agir de acordo com a interpretação, ser coerente e coeso... ou ser obrigado a mudar de interpretação!...
Fascinante é conseguirmos agir em conjunto, apesar da diversidade de interpretações e de vivências...

Antígona disse...

Essa é que é essa! :):)

Miguel disse...

Três Notas Breves:

1 - Vejo ler como recriar. E isso será a "interpretação" . Com "viver" e outros verbos acontece o mesmo.
2- Polémico não é sinónimo de bom. Se visa apenas o choque, é insipiente.
3- A primeira imagem é o primeiro juízo que fazemos de qualquer coisa. Só um cego não usa primeiro os olhos. E mesmo esse...