quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Feridas

Sei de uma criança, uma menina de onze anos, que anda há mais de um mês com um dedo entrapado por causa de um golpe que fez. Foi cosida. Tiraram-lhe os pontos e o golpe não há meio de fechar.
Ele há feridas assim. Fundas. Tramadas. Feridas que levam muito tempo a sarar e outro tanto a dessensibilizar.

2 comentários:

Miguel disse...

Curioso... Normalmente essas feridas andam por dentro do corpo...

Maria disse...

Tal como o Amor cura o ciúme, também o Amor cura as feridas, mesmo que lentamente