segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Insónias

De vez em quando a vida premeia-nos com momentos de terror que nos tiram o sono. O mais chato destes momentos é o facto de virem disfarçados, o que nos leva a ter más noites sem percebermos muito bem porquê. Chamamos-lhes insónias e ficamos à espera que passem tal como chegaram - de um momento para o outro.
Comigo nunca resulta. Ou dou com o cerne da questão ou estou feita num oito...não durmo ou durmo mal. Acordo cinquenta vezes durante a noite com um aperto terrível no peito. Durmo aos soluços e, de manhã, quando é hora de levantar faço-o com o sacrifício de quem não sossegou, para já não falar do tal aperto que aperta assim que os olhos se abrem...
Eu sei que aquilo que está por detrás destas insónias é o medo. É sempre o medo. Não do que está a acontecer mas do que pode vir a acontecer se nada for alterado.
Quando me lembro disso sossego um pouco. Quando dou início às alterações, sossego mais um pouco e quando volto a pôr tudo no lugar, sorrio porque, para além de saber que vou passar a dormir melhor, volto a sentir-me feliz e a gostar de andar por cá.

2 comentários:

Almadense disse...

É isso mesmo!...

Leididi disse...

Então, mummy, andas com apertos?