sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Histórias de Amor

Pus-me a ver um filme – Here on Earth e dei comigo a chorar que nem uma Madalena!
E nem é que o filme seja nada por aí além. Não é. Mas é uma história de amor e, ao contrário daquilo que deve ser uma história de amor, acaba mal.
Dois jovens apaixonam-se. São bons os actores porque se sente o amor entre eles. Só os parvos dos personagens é que não cedem. Enfim, leva-se o filme quase todo à espera que eles vejam o que nós já estamos cansados de ver. Talvez não à espera que vejam, porque eles até viram, que aceitem…enfim. Leva-se grande parte do filme nisto e, quando por fim o amor sai cá para fora, ela morre! Ela MORRE! Que coisa mais vulgar! Em Hollywood é o prato do dia. Qualquer filmezito tem este percurso com este desfecho.
Parva sou eu que acabo sempre a chorar! Mas porque é que ela morre?! Porque é que hão-de matar sempre um dos personagens exactamente quando tudo poderia ficar tão bonito?!
A minha filha, quando era pequena, dizia muitas vezes – Quando eu mandar…(faço isto e aquilo).
Pois quando eu mandar, as histórias de amor hão-de acabar sempre bem.

2 comentários:

JP disse...

Havia decerto pelo menos mais duas pessoas, lá para a parte de trás do cinema com alguns duzentos lugares, e eu ali, a pensar nas sete vidas do gato, com ilusões sobre as comédias mais antigas com o Will Smith.
Ultimamente, de cada filme que decido ver, sai-me uma torrente de sentimento líquido que me faz ficar sentado até que se esgotem as letras no ecrán.

Antígona disse...

Pois é...a mim acontece-me o mesmo.
Deve ser da idade. lol